Archive for 14 de janeiro de 2010

Synergy – Teclado e mouse via rede

Synergy – Dois computadores com apenas um teclado e mouse via rede

O synergy eu conheci na minha ida ao FISL 9 em Porto Alegre onde fiquei hospedado na casa do meu amigo Augusto Bott onde ele utiliza o synergy no seu dia-dia e depois desse dia não parei de usar.

Hoje é muito comum as pessoas trabalharem com vários computadores ao mesmo tempo, um desktop e um notebook. No meu caso eu trabalho com um desktop usando Ubuntu e meu Macbook com MacOSX, quando usava apenas Linux eu utiliza o x2x (http://x2x.dottedmag.net/), mas agora com Sistema Operacional diferente não dá usar o x2x, então o synergy é a solução.

Como instalar o synergy

No Ubuntu/Debian esta no repositório o pacote, mas acho que distribuição RPM Like também deve possuir pacotes e se for usar aquele outro SO pode baixar na página do projeto http://synergy2.sourceforge.net/

Ubuntu/Debian – $ aptitude install synergy

MacOSX – $ sudo port install synergy (Necessita de ter o MacPorts http://www.macports.org/)

Configurando o synergy

A configuração do synergy basicamente é simples, você precisa informar onde estão os computadores se estão a direta, esquerda, em cima ou em baixo, a configuração deve estar no $HOME/.synergy do usuário não necessita executar como root.

Vou usar como exemplo a minha configuração.

rootsh@Mystara05:~$ cat .synergy.conf
section: screens
macbook-de-alex-paulo-laner.local:
alt = super
super = alt
Mystara05:
alt = super
super = alt
end
section: links
macbook-de-alex-paulo-laner.local:
left = Mystara05
Mystara05:
right = macbook-de-alex-paulo-laner.local

end

A seção “screen” você informa quais são os computadores que utilizaram o synergy, caso os nomes não sejam resolvidos por DNS coloque no /etc/hosts da máquina do synergy servidor.

Sobre o alt = super e super = alt, estou utilizando por causa que a tecla Super do teclado se transforma no MacOSX a tecla Command, se não for utilizar pode excluir essas opções do arquivo de configuração.

A seção “links” você informa onde os computadores estão localizados, como sempre utilizo meu MacBook a minha direita eu coloco que o MacBook esta direita do Mystara05 e o Mystara05 esta a esquerda do MacBook.

Iniciando o Synergy Servidor e Cliente

No Mystara05 que é minha estação inicio o servidor do synergy.

$ synergys –restart –daemon

No MacBook rodo o cliente

$ synergyc -f 10.1.1.6

No cliente não necessita usar nomes, podendo usar apenas o ip do Mystara05 que no meu caso é a minha estação onde esta o meu teclado e mouse.

Depois apenas mover o mouse para o lado esquerdo do monitor que vai ultrapassar indo o mouse para o outro computador.

Implementando DNSSEC com Bind9

Esse how-to foi baseado na documentação do registo.br, onde tem mais detalhes sobre o DNSSEC, aqui vou abordar a implementação de uma forma simples e rápida.

Mais detalhes: ftp://ftp.registro.br/pub/doc/tutorial-dnssec.pdf

Criação da chave para DNSSEC

$ cd /etc/bind/myzones
$ dnssec-keygen -r /dev/urandom -f KSK -a RSASHA1 -b 2048 -n ZONE laner.net.br

Esse processo vai criar 2 arquivos um .key e outro .private começando com a letra K sendo, Klaner.net.br.+005+00097.key


Adiconar o include para a chave no arquivo da zona de DNS, no final do arquivo

$ vi db.laner.net.br


$include Klaner.net.br.+005+00097.key

Assinar a zona de DNS, isso deve fazer toda a vez que for alterado a zona do DNS.

$ dnssec-signzone -P -z -e 20150115120000 -o laner.net.br db.laner.net.br
db.laner.net.br.signed

Esse processo gerou o arquivo db.laner.net.br.signed, onde a opção -e significa a data de expiração sendo em 01 de Janeiro de 2015 as 12:00hs, isso pode ser alterado da forma mais desejada.

Alterar a zona do DNS no arquivo de configuração do BIND

$ vi /etc/bind/laner.conf


zone “laner.net.br” {
type master;
file “/etc/bind/myzones/db.laner.br.signed”;
allow-transfer {
10.100.2.3;
};
};
Trocar onde esta apontado para db.laner.net.br para db.laner.net.br.signed

Reload no BIND e atualização no DNS Slave

$ /etc/init.d/bind reload
$ tail /var/log/syslog

Logar no DNS Slave e forçar a atualização do arquivo de zona

$ rm /etc/bind/myzones/db.laner.net.br
$ /etc/init.d/bind restart
$ tail /var/log/syslog

Checar se o DNSSEC esta ok com o DIG, fazer isso numa estação de trabalho

$ dig @66.220.0.45 laner.net.br soa +dnssec +noadditional +multiline

Adicionar dados no Registo.BR para o DNSSEC

$ cat dsset-laner.net.br.
laner.net.br.        IN DS 97 5 1 5598BF73DE98467DA1418870DE55AB8834DEBC20
laner.net.br.        IN DS 97 5 2 C1C6D4C51476F8B721126C95298AC32E6966988F7F9DEC65163BE78D B5B61824

Cadastro do DS no Registro.BR

Pegar a informação 97 e colocar no “Key Tag” do Registro.BR
E o bloco 5598BF73DE98467DA1418870DE55AB8834DEBC20 no “Digest”

Vefiricação do domínio no Registro.BR

$ whois laner.net.br


dsrecord:    97 RSA/SHA-1 5598BF73DE98467DA1418870DE55AB8834DEBC20
dsstatus:    20091216 DSOK
dslastok:    20091216

Espero que esse documento possa ter ajudado, caso tenha alguma dúvida que eu possa ajudar entre em contato por favor.

Olá, mundo!

Esse é o seu primeiro post. Estarei postando informações sobre software livre, música e outros bichos.